Caso Kiss: réus são condenados, mas ganham direito de recorrer da sentença em liberdade

11 de dezembro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Após 10 dias de oitivas e deliberações, os quatro acusados de serem os responsáveis pelo incêndio na Boate Kiss, incidente que levou à morte 242 pessoas em janeiro de 2013, na cidade de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, foram condenados.

Elissandro Callegaro Spohr e Mauro Londero Hoffmann, sócios do empreendimento, foram condenados, respectivamente, a 22 anos e 19 anos de prisão, e Marcelo de Jesus dos Santos e Luciano Bonilha Leão, da banda Gurizada Fandangueira, a 18 anos cada.

A pena deveria ser cumprida inicialmente em regime fechado, mas um Habeas Corpus preventivo concedido pela 1ª Câmara Criminal do TJRS suspendeu temporariamente a prisão.

O julgamento foi o mais longo da história da Justiça do Rio Grande do Sul e terminou ontem.

Notícias Relacionadas

Fontes