Verão no Brasil será de muita chuva, com exceção do RS, que terá estiagem

21 de dezembro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O verão no Brasil começa hoje às 12h59 e, segundo o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), a estação será caracterizada por muita chuva, principalmente nas regiões Norte e Centro-Oeste, com totais na faixa entre 700 e 1100 mm. De forma geral, todas as regiões e estados terão chuvas acima da média ou na média, com exceção do Rio Grande do Sul, que sofrerá com os impactos do fenômeno climático La Niña.

A Metsul alerta que as precipitações pluviométricas, principalmente entre o final deste mês e meados de janeiro, podem levar a "uma repetição das cenas de desastre por chuva como as recentes no estado da Bahia e no Norte de Minas Gerais, onde precipitações de até 500 mm inundaram cidades inteiras e deixaram um saldo de mortos e destruição". A Metsul reporta que "os volumes de chuva nos próximos 15 dias devem ser excessivamente altos nos estados do Amazonas, Pará, Norte do Mato Grosso, Tocantins, Centro e Norte de Goiás, Maranhão, parte do Piauí, Centro e Norte de Minas Gerais, parte do Espírito Santo e Oeste e Sul da Bahia."

Seca no Rio Grande do Sul

Segundo o Inmet, o Rio Grande do Sul (RS) deve ter acumulados abaixo da média em decorrência dos impactos do La Niña, que também deve afetar o oeste dos estados de Santa Catarina e Paraná. Nas demais áreas destes dois estados, no entanto, a previsão indica chuvas próximas ou acima da média.

A temperatura do ar deverá permanecer acima da média histórica em praticamente toda a região, também afirma o Instituto.

Com o clima inclemente, as lavouras do RS já sofrem as consequências e, segundo o Boletim Integrado Agrometeorológico 50/2021, "o tempo predominantemente seco no estado, condição que vem se acentuando desde a segunda quinzena de outubro", tem afetado diversas culturas, como a de soja, milho, arroz e feijão.

Fontes