Pesquisas revelam que mais de 60% dos eleitores estadunidenses culpa Trump pela invasão do Capitólio

9 de janeiro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Uma pesquisa do Morning Consult revelou que 63% dos estadunidenses culpam o presidente Donald Trump pela invasão e destruição do Capitólio na quarta-feira passada, 06 de janeiro. 70% dos entrevistados acredita, também, que os invasores eram apoiadores de Trump. A maioria também opinou que Trump deveria ser tirado da presidência: 44% se disseram a favor do impeachment e 43% disseram ser contra (13% disseram que não sabiam); 49% é a favor do uso da 25ª Emenda e 37% é contra (13% não sabia).

A pesquisa foi realizada entre os dias 06 e 07 de janeiro com 1.986 eleitores e tem uma margem de erro de 2% para mais ou para menos.

Já uma pesquisa do You Gov America, feita com 1.397 eleitores, encontrou um resultado parecido: 66% consideram Trump, de alguma forma, culpado pela invasão. 50% dos entrevistados também disseram ao You Gov que seria apropriado tirar Trump do cargo de presidente agora, contra 42% que opinaram que seria inapropriado. 8% disseram não saber.

Orgulho em baixa

Pouco mais da metade os entrevistados - 53% - disse que tem “muito orgulho” de ser estadunidense. O número, segundo o Morning Consult, era de 63% em fevereiro de 2018.

Trump em baixa

No Morning, Trump tem uma rejeição de 52% dos eleitores em geral quando se trata dele assumir um cargo no seu partido, o Republicano. Já entre os eleitores republicanos, 59% disseram que sim, que ele deveria assumir um papel de grande ou menor relevância no partido, contra 24% que opinaram que ele não deveria ter papel algum.

Republicanos em baixa

O Partido Republicano, que sofreu duramente as consequências da invasão incitada por seu máximo representante, o presidente Donald Trump, vendo seus congressistas ficarem em lados opostos no que diz respeito a afastar Trump da Casa Branca imediatamente, também perdeu credibilidade entre o eleitorado. Segundo o Morning, apenas 51% dos eleitores republicanos disse que acreditava que o partido estava indo na direção certa, número que era de 69% em agosto de 2020.

Notícias Relacionadas

Fontes

Compartilhe
essa notícia: