Mianmar: trinta e oito pessoas mortas durante manifestações contra a junta militar

Protestos em Mianmar (2021)

4 de março de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O enviado especial da ONU para Mianmar disse que pelo menos 38 pessoas foram mortas em todo o país na quarta-feira, durante outro dia de manifestações contra a junta militar.

“Hoje, foi o dia mais sangrento desde o golpe ocorrido em primeiro de fevereiro”, Christine Schraner Burgener disse a repórteres em uma chamada de vídeo da Suíça.

A agência de notícias Reuters disse que pelo menos nove pessoas foram mortas, incluindo cinco pessoas na cidade central de Monywa, citando testemunhas e relatos da mídia. Tanto a Reuters quanto a Associated Press afirmam que um adolescente foi morto na cidade de Myingyan.

Enquanto isso, a Reuters e a AgenceFrance-Presse (AFP) disseram que pelo menos duas pessoas foram mortas em Mandalay, a segunda maior cidade de Mianmar. A AFP também relatou quatro outras mortes na região de Sagaing.

As forças de segurança usaram balas de borracha e gás lacrimogêneo para dispersar a multidão, com testemunhas dizendo que munição real também foi usada contra os manifestantes. Várias pessoas ficaram feridas, entre elas o repórter Htet Aung Khant, do Serviço Birmanês da Voz da América, que foi atingido por balas de borracha debaixo do braço enquanto cobria os protestos.

Notícias Relacionadas

Fonte