Lira diz que não teve tempo para analisar pedidos de impeachment de Bolsonaro

15 de março de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, realizou uma entrevista nesta segunda-feira (15) para os jornais Valor Econômico e O Globo. A conferência também contou com a participação do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco

Lira condenou as discussões sobre as eleições de 2022, e afirmou ser um erro discutir as candidaturas neste momento de crise. "É tempo de aprovar reformas e tratar de problemas urgentes da pandemia. Se perdermos o tempo em discussões de 2022, se não atravessarmos hoje, não chegaremos em 2022", alertou.

Afirmou ainda que não teve tempo de analisar os quase 60 pedidos de impeachment apresentados contra o presidente Jair Bolsonaro. "Não tive o tempo que o presidente anterior teve", declarou, em referência ao ex-presidente da Câmara Rodrigo Maia. "Em quase cinco anos de mandato, ele não achou motivação para que nenhum pedido seguisse em frente."

Segundo o presidente da Câmara, a pauta de prioridades do governo será tratada "paulatinamente", quando for formada maioria na reunião de líderes. Ele disse que não tem preconceito com nenhum tema. "Se estiver amadurecido com a sociedade e alcançar maioria, vai para pauta do Plenário. Não podemos fazer da Casa um guarda-roupa de esqueletos, ficar-nos negando a discutir assuntos", disse.

Fontes