IPCC reconhece erro na previsão da subida do nível do mar na Holanda

18 de fevereiro de 2010

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

O Painel Intergovernamental para as Alterações climáticas reconheceu o erro no que toca à subida do nível do mar na Holanda no ultimo relatório, apresentado esta semana.

No relatório de 2007, o IPCC afirmava que cerca de 55% do território Holandês estaria abaixo do nível médio do mar, com a afirmação: “A Holanda é um exemplo de um país altamente susceptível tanto ao aumento do nível do mar como a inundações causadas pelas águas dos rios porque 55 por cento do seu território está abaixo do nível do mar”. Contudo, a 12 de Fevereiro, emitiu uma nota, indicando que o final da frase deveria ser “... porque 55 por cento da Holanda sofre riscos de inundações”.

O erro deveu-se, segundo o mesmo instituto das Nações Unidas, à informação errada transmitida pela Agência holandesa de Avaliação Ambiental, levando o IPCC a cometer o erro. Assim, de acordo com a agência governamental holandesa, 26% do seu território está abaixo do nível do mar e que 29% é susceptível a inundações dos rios.

O próprio ministério holandês dos Transportes apresenta valores dispares da UE, falando em cerca de 60% de território abaixo do nível do mar enquanto a Comissão Europeia refere somente metade.

A ONU garante que este facto não coloca em causa as conclusões do estudo de 2007, pois estes dados foram utilizados para contextualizar o problema, não interferindo nas conclusões gerais, e com maior relevo.

Este foi mais um episódio envolvendo estudos da ONU, utilizados pelos governos para a decisão de politicas multilaterais na luta contra as alterações climáticas. Ainda durante o mês de Janeiro foi efectuado uma correcção ao relatório de 2007, onde se reconheceu um exagero nas previsões de derretimento dos Himalaias.

Fontes