Durov anuncia inclusão de "ferramentas anticensura" na Bielorrússia

11 de agosto de 2020

link=mailto:?subject=Durov%20anuncia%20inclusão%20de%20"ferramentas%20anticensura"%20na%20Bielorrússia%20–%20Wikinotícias&body=Durov%20anuncia%20inclusão%20de%20"ferramentas%20anticensura"%20na%20Bielorrússia:%0Ahttps://pt.wikinews.org/wiki/Durov_anuncia_inclus%C3%A3o_de_%22ferramentas_anticensura%22_na_Bielorr%C3%BAssia%0A%0ADe%20Wikinotícias Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O fundador do Telegram, Pavel Durov, anunciou o lançamento de “ferramentas anticensura” no mensageiro na Bielorrússia.

“Ativamos nossas ferramentas anticensura na Bielorrússia para garantir que o Telegram permaneça acessível à maioria dos usuários de lá. No entanto, a comunicação ainda é instável, porque às vezes a internet no país fica completamente desconectada”, disse Durov no Twitter.

Em sua mensagem, Durov afirma que o Telegram ainda está operando no país, embora WhatsApp, Facebook e Instagram não estejam mais disponíveis.

Interrupções no funcionamento da internet na Bielorrússia são observadas desde 9 de agosto, quando o país realizou eleições presidenciais. Quase desde a madrugada deste domingo, moradores começaram a relatar interrupções.

O presidente da Bielorrússia, Aleksandr Lukashenko, disse que os problemas estão relacionados a "apagões do exterior", e a operadora estatal do país relatou "múltiplos ataques cibernéticos de intensidade variável".

Fontes