Covid-19: no Brasil, para conter pandemia, Amapá mantém suspensas atividades que geram aglomerações

11 de novembro de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

O governador do Amapá, Waldez Góes, assinou ontem, 10 de novembro, um novo decreto com novas restrições para evitar aglomeração de pessoas, entre elas atividades políticas (confira o decreto aqui).

A medida é necessária para reduzir os riscos de transmissão do novo coronavírus, devido ao aumento de casos da doença. As restrições são válidas até o dia 17 de novembro em todo o estado.

Entre as atividades políticas suspensas estão: caminhadas, reuniões, carreatas, bandeiradas, comemorações e outras.

“São medidas mais rígidas, seguindo orientação do nosso Comitê Técnico-Científico para evitar o aumento de casos. É importante que a população contribua seguindo o decreto, não é momento de flexibilizar”, disse Góes.

Também são proibidas aglomerações de pessoas em locais públicos e privados, atividades de lazer e esportiva, tais como em clubes, bares, boates, shows, academias, centros de treinamentos.

Outras atividades terão horário de funcionamento reduzidos, conforme regulação dos municípios, de acordo com a avaliação de risco de contágio.

Para o programa Expresso CNN, o secretário da Saúde do estado falou esta noite que nas últimas três semanas houve um aumento exponencial da epidemia. "Os números são alarmantes", disse.

Notícia Relacionada

Fonte

Nota: o Governo do Paraná libera seu conteúdo de acordo com uma Licença Creative Commons 3.0 International. Confira a nota no rodapé do site (aqui) e verifique os termos da licença aqui.