Covid-19: Facebook e Twitter moderam mensagens de Trump por "desinformação"

7 de outubro de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

As redes sociais Twitter e Facebook moderaram postagens do presidente estado-unidense Donald Trump ontem, após ele publicar que a Gripe comum era mais letal que a Covid-19. "A temporada de gripe está chegando! Muitas pessoas todos os anos, às vezes mais de 100.000, e apesar da vacina, morrem de gripe. Vamos fechar o nosso país? Não, aprendemos a conviver com isso, assim como estamos aprendendo a conviver com a Covid, na maioria das populações muito menos letal!", escreveu, numa alusão às medidas de lockdown impostas em diversos estados e cidades do país, as quais sempre criticou devido à Economia.

O Facebook excluiu a mensagem completamente, alegando que o "post fere as políticas da empresa sobre desinformação relacionada à Covid-19". Já o Twitter apenas colocou um alerta de "desinformativo" na postagem, já que não costuma apagar postagens de "figuras de interesse público".

Ainda na segunda-feira (05/10), antes de deixar o hospital onde se tratava de Covid-19, tendo inclusive sido obrigado a receber oxigênio duas vezes, ele escreveu em seu Twitter que as pessoas não deveriam "recear a Covid", adicionando que durante seu governo os Estados Unidos haviam desenvolvido "grandes drogas e conhecimento".

Joe Biden, candidato que disputa a vaga de presidente com Trump este ano, rebateu as palavras do presidente, dizendo que "você tem cerca de 1.000 pessoas por dia pegando o coronavírus. É uma preocupação significativa. Espero que ninguém saia com a mensagem pensando que não é um problema. "É um problema sério. É uma pandemia internacional".

Os Estados Unidos continuam liderando o ranking de contaminações e mortes por Covid, segundo o Painel do Coronavírus da JHU e o website estatístico Worldometer, que reportou que só nos dias 05 e 06 de outubro morreram 1.200 pessoas no país devido à doença. Além disto, Trump teve acesso à medicina de ponta, prerrogativa de seu posto, e chegou a usar um tratamento experimental, ainda não acessível ao público em geral.

De acordo com um estudo da Universidade Cornell, nos Estados Unidos, publicado dias atrás, Donald Trump foi o maior responsável pela desinformação do mundo durante a pandemia.

Com Covid, mas em campanha

A menos de 30 dias da eleição presidencial, Trump está mais ativo do que nunca no Twitter esta semana, após deixar o hospital, ser acusado de ter menosprezado a pandemia, ter exposto Biden e outras pessoas à infecção (durante o debate da semana passada) e estar em grande desvantagem, há semanas, em todas as pesquisas eleitorais feitas no país.

Segundo a CNN ontem, "após debate e Covid-19 de Trump, Biden abre 16 pontos". Na média, Biden tinha cerca de 10 pontos de vantagem nas pesquisas anteriores.

Covid é muito mais letal

Ao contrário do que disse Trump, uma matéria publicada pela revista Saúde em meados de agosto passado reporta que a Taxa de Letalidade da Covid é cerca de 30 vezes maior que a da Gripe comum - a da Covid é de cerca de 3% (3 pessoas em cada 100 morrem), enquanto a da Gripe é de cerca de 0,1%. Além disto, de acordo com a publicação, a Taxa de Contágio da Covid também é cerca de 3 a 6 vezes superior.

Notícias Relacionadas

Fontes