Busca não consegue encontrar alpinistas desaparecidos na montanha K2 do Paquistão

15 de fevereiro de 2021

K2 - 8611m
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

A busca por três alpinistas, que desapareceram na montanha K2 do Paquistão no início deste mês, não encontrou nenhum vestígio deles.

O islandês John Snorri, 47, o chileno Juan Pablo Mohr, 33, e o paquistanês Muhammad Ali Sadpara, 45, perderam contato com o acampamento base em 5 de fevereiro durante a escalada do que os montanhistas globais descrevem como a montanha assassina. K2 é a segunda montanha mais alta do mundo com 8.611 metros.

"Uma busca sem precedentes na história do montanhismo está em andamento", disse Vanessa O’Brien, a primeira alpinista anglo-americana a escalar o K2.

Ela está ajudando no esforço de busca como parte do acampamento base virtual composto por familiares na Islândia, Chile e especialistas de todo o mundo, inclusive no Paquistão.

"Já se passaram nove longos dias. Se escalar a segunda montanha mais alta do mundo no inverno é difícil, encontrar os que faltam é um desafio ainda maior", disse O’Brien.

Quando questionado se os homens ainda poderiam estar vivos apesar das duras condições de inverno, O’Brien disse à VOA: "Isso eu não sei. Mas no Dia dos Namorados, garanto que eles foram amados por suas famílias e suas nações."

Ela explicou que especialistas, com "apoio dedicado" de autoridades paquistanesas, islandesas e chilenas, examinaram imagens de satélite, usaram tecnologia de radar de abertura sintética, examinaram centenas de fotos e verificaram depoimentos e horários.

"Quando o clima impediu que as máquinas rotativas (helicópteros) se aproximassem do K2, o Exército do Paquistão enviou um F-16 (aeronave) para fazer os levantamentos fotográficos", disse O’Brien.

Infelizmente, não há sinal dos alpinistas desaparecidos, acrescentou ela.

Karrar Haidri, funcionário do Alpine Club of Pakistan que promove o montanhismo no país, disse que o acampamento base parou de receber sinais de Snorri e seus companheiros depois que alcançaram 8.000 metros.

Sonrri fez sua primeira tentativa de inverno no K2 em 2019, mas foi forçado a abortá-la "quando dois membros de sua equipe expressaram que não se sentiam totalmente preparados" para a expedição.

O K2 ganhou a reputação de "Montanha Selvagem" porque enquanto mais de 6.500 pessoas escalaram o pico mais alto do mundo, o Everest, apenas 337 conquistaram o K2 até o momento.

Desde 1954, 86 alpinistas morreram na tentativa de escalar o K2, onde os ventos no pico atingem a força de um furacão e as temperaturas do ar podem cair abaixo de -65 graus Celsius.

Os especialistas dizem que cerca de uma pessoa morre no K2 para cada quatro que chegam ao cume, tornando-o o mais mortal dos cinco picos mais altos do mundo.

Fontes