Vladimir Putin: "Estados Unidos está violando grosseiramente o espírito da cooperação internacional

Agência VOA

15 de novembro de 2014

link=mailto:?subject=Vladimir%20Putin:%20"Estados%20Unidos%20está%20violando%20grosseiramente%20o%20espírito%20da%20cooperação%20internacional%20–%20Wikinotícias&body=Vladimir%20Putin:%20"Estados%20Unidos%20está%20violando%20grosseiramente%20o%20espírito%20da%20cooperação%20internacional:%0Ahttps://pt.wikinews.org/wiki/Vladimir_Putin:_%22Estados_Unidos_est%C3%A1_violando_grosseiramente_o_esp%C3%ADrito_da_coopera%C3%A7%C3%A3o_internacional%0A%0ADe%20Wikinotícias Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Com os líderes mundiais na Austrália para a reunião de cúpula do Grupo das 20 potências econômicas, o presidente russo Vladimir Putin disse que os Estados Unidos estão "violando grosseiramente" o espírito de cooperação internacional, que deveria conduzir aos grupos como o G-20. Em particular, Putin se queixou das sanções lideradas pelos Estados Unidos contra a Rússia por sua atividade militar na Ucrânia.

Em uma entrevista pouco antes de sua chegada em Brisbane para a reunião de dois dias do G-20, o líder do Kremlin disse que não vai pleitear a questão das sanções durante a cúpula de sábado e no domingo.

No entanto, acrescentou, vai responderá se outros líderes levar o assunto à tona. Ucrânia, a OTAN e outros haviam criticado a Rússia esta semana após enviar tropas e armas pesadas a leste da Ucrânia, do lado do país que se opõe ao governo de Kiev. De fato, os líderes do G-20 analizaram a crise na Ucrânia, embora a questão não faz parte da agenda, informaram-se na noite de sexta-feira.

O presidente da União Europeia, Herman Von Rompuy, disse que o Ocidente utilizará todas as "ferramentas diplomáticas à sua disposição", sem descartar possíveis sanções adicionais à Rússia.

O primeiro-ministro da Austrália, observou que os membros do G-20 devem centrar-se em questões econômicas durante suas próximas reuniões, apesar da situação de segurança na Ucrânia e o contínuo debate sobre os problemas de mudanças climáticas.

Os últimos movimentos de forças navais e aéreas russas também haviam suscitado preocupação em muitas capitais ocidentais.

Austrália enviou sua frota em águas internacionais para supervisionar a atividade dos quatro navios de guerra russos chegaram frente à costa nordeste do país.

O Ministério da Defesa da Rússia disse esta semana que seus aviões de combate de longo alcance estariam levando a cabo vôos no Golfo do México e Mar do Caribe uma área que não tem visto bombardeiros russos nos últimos anos. As autoridades russas informaram que suas atividades navais e da Força Aérea são missões de treinamento de rotina.

O primeiro-ministro australiano, Tony Abbottm disse que Putin está tratando de "reviver as glórias perdidas de czarismo" para seu país. Putin já está em Brisbane para as reuniões na cúpura dos G-20. Falará na sexta-feira em uma entrevista com a agência de notícias oficial russa Tass.

O presidente dos estado-unidense, Barack Obama, viaja à Austrália a partir de Mianmar, também conhecida como Birmânia, onde se reuniu com líderes nacionais e pediu continuar os esforços para o diálogo democrático e a igualdade dos direitos após décadas de governo militar.

Fonte