Vendas de discos de vinil aumentam em todo o mundo; mais popular que CDs

28 de julho de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Das Vinyl dreht sich.jpg

Vendas de álbuns em vinil aumentaram significativamente em 2021. Segundo dados da MRC (anteriormente Nielsen SoundScan), empresa de análise especializada na coleta de dados das indústrias de música e entretenimento, houve um aumento de 108% nas vendas de discos de vinil nos Estados Unidos neste semestre em comparação ao primeiro semestre ano anterior, vendendo mais que CDs, que subiram apenas 2,2%. O streaming de música também aumentou em 15% no mesmo período.

19,2 milhões de álbuns de vinil foram vendidos nos primeiros seis meses de 2021, mais que o dobro dos 9,2 milhões vendidos nos primeiros seis meses de 2020. Enquanto isso, 18,9 milhões de vendas foram registradas para álbuns em CD, 300 mil a menos em relação aos vinis. Embora esse seja o primeiro semestre em que os vinis ultrapassaram as vendas dos CDs, ano passado foi o primeiro ano em 34 anos em que a receita do vinil superou a receita do CD.

Em abril deste ano, a MRC registrou que o álbum Positions, de Ariana Grande, vendeu 32 mil cópias em sua semana de lançamento, um aumento de 1.614% nas vendas, sendo portanto a terceira semana de vendas de vinil mais alta para um álbum desde 1991, quando a empresa foi fundada.

Até o momento, os vinis mais vendidos de 2021 são Evermore (Taylor Swift), Fine Line (Harry Styles), Good Kid, M.A.A.D. City (Kendrick Lamar) e When We All Fall Asleep, Where Do We Go? (Billie Eilish). O aumento na demanda é tão alto que coloca um grande esforço em fábricas de prensagem de vinil, que lutam para acompanhar a demanda, adiando datas de lançamento ou forçando as gravadoras a lançar o álbum primeiro em streaming. Se a popularidade dos vinis continuar no segundo semestre, 2021 pode fechar como o ano com mais vendas de vinil em mais de 30 anos.

Em outras partes do mundo, as vendas de vinis também estão crescendo. O Reino Unido registrou um aumento nas vendas de 16,1% nos primeiros três meses de 2021, com um total de 1.080.653 discos vendidos, e a British Phonographic Industry prevê que, pela primeira vez desde 1987, as gravadoras do Reino Unido ganharão mais com vendas de vinil do que de CDs, em 2021. No Brasil, uma loja online de discos de vinil usados teve um aumento de 30% em vendas durante a pandemia.

Fontes