Trump teria tentado fraudar votos na Geórgia, afirma jornal The Washington Post

3 de janeiro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Em mais "um capítulo da série" em que tenta vencer a eleição presidencial dos Estados Unidos para o mandato 2021-2024 à força, o já quase ex-presidente Donald Trump ligou para o secretário de estado da Geórgia ontem, o republicano Brad Raffensperger, para o pressionar a "encontrar" os 11.780 votos a mais que seriam necessários para ele ser considerado vencedor no estado e, assim, levar os 16 votos dos colegiados. "Não há nada de errado em dizer, você sabe, hum, que você recalculou", sugeriu Trump.

Uma gravação da ligação foi obtida pelo jornal The Washington Post, que reporta que o telefonema foi acompanhado tanto por um assessor de Raffensperger como por assessores do presidente. Segundo o jornal "Trump repreendeu Raffensperger e, alternadamente, tentou bajulá-lo, implorou-lhe para agir e ameaçou-o com vagas consequências criminais se o secretário se recusasse a prosseguir (...), a certa altura alertando que Raffensperger estava assumindo 'um grande risco'."

O secretário e seu assessor rejeitaram as alegações de Trump sobre fraudes eleitorais no estado e disseram que ele estava "contando com teorias conspiratórias já desmascaradas".

Os dois tiveram outro embate hoje no Twitter, onde Trump escreveu que havia falado com Raffensperger ontem e que o secretário não havia sido capaz de responder a determinadas questões, como as "cédulas debaixo das mesas", ao que o secretário respondeu, também na rede social: "respeitosamente, presidente Trump, o que você está dizendo não é verdade".

Diversas postagens de Trump no Twitter foram novamente moderadas hoje pela rede social com o aviso "esta alegação é contestável".

Trump tem, até mesmo antes das eleições acontecidas no início de novembro passado, falado em fraude na votação. Ele abriu dezenas de processos nos estados tentando provar as tais fraudes, mas a maioria nem sequer foi aceita pelos juízes por falta de provas. Em alguns estados recontagens e auditorias foram realizadas, mas nenhum indício de falsificação foi encontrado a ponto de comprometer o resultado do pleito.


Notícias Relacionadas

Fontes

Compartilhe
essa notícia: