Abrir menu principal

Trump não muda estilo no primeiro ano de mandato

Bandeira do Brasil
Outras notícias sobre os Estados Unidos
Localização dos Estados Unidos
Localização dos Estados Unidos

Agência VOA

8 de novembro de 2017

Presidente americano completa um ano na Casa Branca

Há exatamente um ano Donald Trump foi eleito o 45º presidente dos Estados Unidos, numa votação surpreendente que provocou reações no país e no mundo.

Neste primeiro ano, a sua gestão não tem sido pacífica, com recurso a um discurso duro e muito dissonante, e marcada pelo uso do twitter como forma de comunicar com os americanos e de anunciar as suas decisões.

Trump celebra o primeiro aniversário a China, onde tem na agenda reduzir o crescente peso chinês no comércio mundial e tentar levar Pequim a abandonar a sua aliança com a Coreia do Norte.

O Presidente quer provar que se enganaram os que acharam que ele ia suavizar a retórica e tornar-se mais "presidenciável" após sentar-se na Sala Oval, mas continua fiel ao estilo imprevisível e combativo.

Economia em alta

Com o desemprego nos 4,1% (o mais baixo em 17 anos), a economia americana crescendo 3% no terceiro trimestre e a confiança dos consumidores em alta, Trump não esconde o orgulho neste sucesso econômico do seu primeiro ano na Casa Branca.

Ela não se preocupa se essa recuperação econômica deve em muito às reformas impostas por Barack Obama.

A próxima grande batalha de Trump - que assinala o primeiro aniversário da sua eleição na China - é a reforma dos impostos.

Entre as dúvidas sobre como financiar um projeto que pode levar o déficit a 2,4 bilhões de dólares e as suspeitas de que a reforma vai beneficiar os mais ricos, Trump tenta conquistar os votos de todos os republicanos no Senado, apesar de haver algumas reservas.

Depois do fracasso da reforma da saúde - chumbada no Senado com votos contra de vários republicanos, esta é a última hipótese que Trump tem de aprovar uma reforma de peso antes do fim do ano.

Coreia do Norte

Com três ex-colaboradores indiciados esta semana por ligações à Rússia o primeiro aniversário da sua vitória eleitoral coincide com a viagem de Trump à China.

A política externa é uma das áreas onde o estilo de Trump mais tensões tem provocado.

Agora, na China, o Presidente americano quer eliminar o que ele considera ser uma vantagem de Pequim no comércio com os Estados Unidos ao mesmo tempo que pretende levar a China a isolar ainda mais Pyongyang ou evitar que o líder chinês reaja a qualquer ação americana contra a Coreia do Norte.

Antes, num discurso duro no Parlamento sul-coreano, o Presidente americano advertiu o líder da Coreia do Norte que qualquer ação provocadora de Pyongyang será um “erro de cálculo fatal” e pediu que não subestime a sua Administração.

Fonte

Compartilhe essa notícia: