Tempestade tropical Bonnie atravessa América Central, causa mortes e vira furacão no Pacífico

4 de julho de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O ciclone tropical nomeado Bonnie, que tocou terra no sudeste da Nicarágua por volta da 1 hora da madrugada do dia 2 passado, atravessou o sul do país — seus efeitos também foram sentidos no norte da Costa Rica, sul de Honduras e em todo território de El salvador - antes de chegar ao Oceano Pacífico, também no sábado, ontem se transformar num furacão C1 em alto mar, a sudoeste do México. “Inicialmente, o NHC previa que a tormenta virasse um furacão ainda no Caribe, mas Bonnie só atingiu a categoria de tempestade, cruzou a América Central pela Nicarágua e surpreendentemente manteve sua força. Ao encontrar as águas quentes do Pacífico, Bonnie ganhou reforço para então se transformar em furacão neste domingo”, explicou o Painel Global.

O sistema hoje serpenteia com seu centro a cerca de 300km da costa mexicana, mas o Conagua esta manhã emitiu um alerta para fortes rajadas de vento, altas ondas marítimas na área litorânea e chuvas fortes a intensas nos estados de Oaxaca e Guerrero.

Não há previsão de que Bonnie volte a tocar terra, já que ele ruma para noroeste, Pacífico adentro.

Mortes

Na Nicarágua, quatro pessoas morreram ao serem arrastadas pelas enchentes provocadas pelas fortes chuvas causadas pelo fenômeno. As mortes aconteceriam nos rios Aló Betel e Matiz, no município de Siuna; no rio El Toro, em San José de Bocay; e no rio El Rama.

Já em El Salvador, duas pessoas perderam a vida nas enchentes.

Notícias Relacionadas

Fontes