Tempestade Filomena causa frio extremo na Península Ibérica

8 de janeiro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Por Meteored

O frio não é novidade nas últimas semanas. Desde o final de dezembro, a irrupção de várias massas de ar de latitudes muito elevadas deixaram as temperaturas abaixo da média. Esta última massa de ar frio está conosco desde o Réveillon e já deixou geadas extraordinárias em algumas zonas, com temperaturas inferiores a -15 ºC em zonas povoadas do Sistema Ibérico e Central e extremas nas depressões de altas montanhas, como os -35,8 ºC registrados na Vega de Liordes, em Bicos de Europa, e os -34,1 ºC em Clot del Tuc de La Llanca, nos Pirenéus Lleida, na Espanha.

No entanto, depois das intensas e extensas nevascas que o temporal Filomena vai deixar nas próximas horas, as temperaturas devem cair ainda mais e de forma mais generalizada.

Queda de neve extraordinária em áreas pouco frequentes na Espanha

Entre hoje e amanhã as mínimas máximas vão subir devido a nebulosidade, chuvas e vento trazidos por Filomena. Porém, nos próximos dias as mínimas excepcionais poderão se repetir e até se acentuar em grandes áreas do interior da Espanha que receberão grandes quantidades de neve neste final de semana. As nevascas serão extraordinárias em extensas áreas do Planalto Sul, afetando até mesmo a capital Madrid, com espessuras que podem facilmente ultrapassar os 20 centímetros. Essas nevascas devem durar até amanhã, começando a diminuir no domingo.

No entanto, a neve trazida por Filomena será um ingrediente fundamental para geadas severas que cobrirão a Espanha a partir de segunda-feira, ainda se estimando temperaturas próximas de -10ºC ou abaixo em algumas capitais das províncias do interior onde o solo estará coberto de neve e temperaturas de -20ºC ou menos em áreas habitadas próximas aos sistemas montanhosos peninsulares do interior e norte.

Portugal em alerta máximo

Entre hoje a amanhã a depressão Filomena atingirá o seu auge no arquipélago da Madeira, onde já há alerta máximo devido à chuva localmente forte e persistente, que pode causar enchentes e deslizamentos de terra.

Neve é esperada em altitudes de no mínimo 600 metros, sobretudo nas regiões do Algarve e do Alentejo, com o mal tempo se espalhando para o Norte e Centro amanhã, pela Beira Interior e pelo Alto Alentejo, estendendo-se a Trás-os-Montes e Alto Douro nas horas seguintes.

No domingo, temperaturas mínimas extremas são esperadas em todo país.

Fontes

Compartilhe
essa notícia: