Talibã restringe ainda mais as mulheres afegãs com novas regras de viagem

27 de dezembro de 2021

Afegã usando o hijabe
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O governo do Talibã no Afeganistão emitiu no domingo novas restrições de viagens para as mulheres do país.

A diretriz do Ministério para a Promoção da Virtude e Prevenção do Vício limita a capacidade de uma mulher de viajar mais de 72 quilômetros, a menos que esteja acompanhada por um parente próximo do sexo masculino. Também aconselhou os motoristas de táxi a aceitar apenas para mulheres usando um hijabe islâmico ou lenço na cabeça.

O porta-voz do ministério, Sadiq Akif Mahajer, defendeu as restrições, dizendo à VOA que elas estavam de acordo com a Sharia, ou lei islâmica.

O decreto também exige que os motoristas do setor de transporte exclusivamente masculino no Afeganistão deixem crescer a barba, façam uma pausa para orar e evitem tocar música em seus veículos.

As últimas restrições vêm semanas depois que o Taleban pediu aos canais de televisão afegãos que parassem de exibir dramas e novelas com atrizes, para exigir que as apresentadoras usassem hijabs durante a transmissão.

O Talibã impediu a maioria das mulheres afegãs de retornar ao trabalho e as meninas do ensino médio de retomar as aulas em muitas províncias, apesar de prometer uma regra mais moderada em comparação com seu regime severo de 1996 a 2001.

Na época, as mulheres foram proibidas de sair de casa sem um acompanhante masculino, forçadas a usar um véu cobrindo-as da cabeça aos pés e proibidas de trabalhar, bem como de estudar. O então Ministério Talibã para a Promoção da Virtude e Prevenção do Vício foi acusado de graves abusos aos direitos humanos, levando ao isolamento do Afeganistão do mundo.

Fonte