Raro frio de maio derruba temperaturas no Brasil

19 de maio de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Faz frio no centro-sul do Brasil, principalmente nos dois estados mais sulinos, Rio Grande do Sul (RS) e Santa Catarina (SC), onde várias cidades amanheceram com temperaturas próximas ou abaixo de 0ºC nos últimos dias. Neve caiu na terça-feira nos dois estados, com o ciclone Yakecan influenciando a circulação de umidade (nuvens) e ar polar, o que levou ao fenômeno, bem como ao registro de chuva congelada.

Em São Joaquim (SC) nevou na terça pela manhã, com a Metsul enfatizando “nevar em maio com tal intensidade não é comum na cidade.” Era a primeira neve do ano no Brasil! Neste dia também nevou em são José dos Ausentes (RS).

Ontem, até o início da manhã, segundo o Inmet, as temperaturas mais baixas no país haviam sido em Bom Jardim da Serra (SC), que registrou -2,5°C, e em São José dos Ausentes (RS), onde fez 0°C.

As temperaturas no país vão começar a subir a partir de amanhã, sexta-feira, reporta o Inmet.

Frio espalhado

O Inmet reportou que São Paulo (SP) registrou ontem a menor temperatura máxima para um mês de maio desde 1961, de apenas 12,3°C. Em outras palavras: o dia todo fez frio abaixo de 12,3ºC. No estado, Campos do Jordão registrou a mínima, de apenas 0,1°C.

Em Mato Grosso a mínima ontem foi de 3,8ºC em Rio Brilhante; enquanto o DF teve a manhã mais fria da história hoje, com 1,4ºC. Belo Horizonte (MG; 4,4ºC) e Brasília (DF; 4,9ºC) foram as capitais brasileiras mais frias desta manhã, informou o Inmet, sendo que em Belo Horizonte a manhã foi a mais fria desde 1979.

Tempestade Subtropical Yakecan

O atípico - começou extratropical, seguindo para nordeste, Atlântico adentro, mas aos invés de se dissipar, tornou-se subtropical e encurvou-se para sudeste, voltando para oeste, rumo à costa uruguaia e brasileira - e intenso ciclone Yakecan, que serpenteia pela costa brasileira desde terça-feira à tarde, provocou ventos fortes em toda costa sul-riograndense, com rajadas que chegaram a 95,7km/h em Pelotas.

No sul de SC, as rajadas chegaram a 100km/h em Siderópolis (Barragem São Bento-Casan) e no Morro de Urupema, reporta o Epagri-Ciram.

Notícia Relacionada

Fontes