28 de novembro de 2023

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Um tribunal russo prorrogou a detenção do jornalista norte-americano Evan Gershkovich até 30 de janeiro de 2024.

A prorrogação de dois meses foi anunciada após uma audiência a portas fechadas na terça-feira.

Gershkovich, repórter do The Wall Street Journal, foi preso sob acusação de espionagem em março, durante uma viagem a Yekaterinburg.

Gershkovich e o jornal negaram as acusações e o governo dos EUA afirmou que ele foi detido injustamente.

“Estamos profundamente preocupados com a decisão do tribunal de prolongar a sua prisão preventiva por mais 2 meses. Reiteramos o nosso apelo à sua libertação imediata”, publicou a embaixada dos EUA no X, anteriormente conhecido como Twitter.

O Wall Street Journal disse que Gershkovich está “preso injustamente há quase 250 dias” e pediu sua libertação imediata.

“As acusações contra ele são categoricamente falsas e a continuação da sua prisão é um ataque descarado e ultrajante a uma imprensa livre, o que é fundamental para uma sociedade livre”, afirmou o jornal.

Notícias relacionadas editar

Fontes editar