Rússia e Ucrânia concordaram em retomar exportação de grãos

23 de julho de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Um dia depois de a Rússia assinar um plano para retomar as exportações de grãos da Ucrânia por meio de um acordo quadrilateral com as Nações Unidas, Ucrânia e Turquia, lançou um ataque com mísseis em Odessa, principal porto exportador de grãos da Ucrânia.

A comunidade internacional, incluindo as Nações Unidas e a União Europeia, condenou veementemente as ações da Rússia.

Os militares ucranianos disseram no dia 23 que dois mísseis disparados pela Rússia no início da manhã atingiram a cidade de Odessa, no sul.

Odessa, no sul da Ucrânia, é o principal porto de exportação de grãos do país pelo Mar Negro.

Como resultado, crescem as dúvidas sobre se este acordo, que foi bem recebido pela comunidade internacional, será devidamente seguido.

O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, disse em um porta-voz no dia 23 que o ataque "condena fortemente".

O alto representante da política de segurança externa da UE, Joseph Borrell, disse no Twitter que o ataque da Rússia a Odessa dentro de 24 horas após a assinatura do Acordo de Istambul merece condenação, apontando que isso mostra repetidamente o desrespeito da Rússia pelo direito internacional.

A embaixadora dos EUA na Ucrânia, Brigitte Brink, também condenou fortemente o ataque da Rússia, dizendo que foi muito chocante.

Até o dia 23, a Rússia não respondeu ao ataque.

Fontes