Promiscuidade e poligamia são os fatores para o aumento das DSTs em Angola, disse especialista

26 de fevereiro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Por VOA News

Na conversa esta semana com o especialista em doenças venéreas, dr. Luvualu Ndongala, o Angola Saúde em Foco abordou a problemática das doenças sexualmente transmissíveis (DSTs).

Desde o HIV-SIDA à hepatite B, falando também de herpes, gonorreia e sífilis, o dr. Luvualu respondeu a uma série de questões colocadas pelos ouvintes e internautas.

O especialista chamou a atenção para a necessidade de um comportamento saudável no que toca à vida sexual, de forma a serem evitados problemas de saúde tão graves quanto o HIV-SIDA, por exemplo.

O dr. Luvualu chama atenção para as experiências que a juventude pratica, que mais tarde podem resultar em DSTs - ele diz que dos 15 aos 35 anos é a faixa etária em que se concentra o maior número de casos, que ele diz aumentarem devido à "promiscuidade e poligamia" em Angola.

No que toca a tratamentos caseiros ou tradicionais, o especialista é peremptório ao não recomendar qualquer tipo de tratamento não convencional e aconselha que os pacientes visitem o médico e sempre que necessário acompanhados dos seus ou suas parceiras sexuais, ainda que seja mais do que um.

Fontes