Mais de 100 pessoas morrem por bombardeio estadunidense no Afeganistão

Herāt, Afeganistão • 7 de maio de 2009

Helicópteros Boeing CH-47 Chinook no Aeroporto de Jalalabad no Afeganistão, atualmente usado quase exclusivamente pelo exército estadounidense.
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

De acordo com as autoridades afegãs, mais de uma centena de civis foram mortos em um ataque aéreo estadounidense no distrito Bala Buluk (localizada na província de Farāh). A informação foi confirmada pelos delegados da Cruz Vermelha Internacional que visitou a área afetada.

O bombardeio ocorreu horas antes da reunião em Washington entre presidentes dos Estados Unidos, Barack Obama, do Afeganistão, Hamid Karzai e do Paquistão, Asif Ali Zardari.

Durante o encontro, Obama anunciou que "o caminho será difícil. Haverá mais violência e mais reveses", ao mesmo tempo que ordenou o deslocamento de mais 21.000 soldados para o Afeganistão. Por outro lado, Hillary Clinton, Secretária de Estado, disse que seu país lamentava "profundamente" a morte de civis.

Os ataques estadunidenses pretendem apoiar os esforços do exército paquistanês para conter o avanço dos grupos islâmicos na região. No entanto, um porta-voz da polícia informou aos meios de comunicação reconhecendo as vítimas: "Entre 25 e 30 eram talibãs, alguns dos quais eram provenientes da Chechênia e do Paquistão e os restantes eram civis, incluindo crianças, mulheres e idosos.

Fontes