28 de novembro de 2023

link=mailto:?subject=Líderes%20mundiais%20reafirmam%20"solução%20de%20dois%20Estados":%20Israel%20e%20Palestina%20–%20Wikinotícias&body=Líderes%20mundiais%20reafirmam%20"solução%20de%20dois%20Estados":%20Israel%20e%20Palestina:%0Ahttps://pt.wikinews.org/wiki/L%C3%ADderes_mundiais_reafirmam_%22solu%C3%A7%C3%A3o_de_dois_Estados%22:_Israel_e_Palestina%0A%0ADe%20Wikinotícias Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Uma solução de dois Estados seria a resposta ao conflito palestino-israelense, concordaram autoridades dos Estados árabes e da União Europeia numa reunião em Barcelona, ​​Espanha, na segunda-feira.

Eles disseram que a Autoridade Palestina deveria governar Gaza. O chefe de relações exteriores da União Europeia, Josep Borrell, disse durante a reunião que todos os membros da UE e quase todos os participantes concordaram com a necessidade de uma solução de dois Estados.

O ministro das Relações Exteriores da Jordânia, Ayman Safadi, disse que o povo palestino deveria decidir quem o governa e que qualquer conversa sobre a administração de Gaza após o conflito deveria se concentrar na Cisjordânia e em Gaza como uma entidade.

Uma solução de dois Estados prevê um Estado para os palestinos na Cisjordânia e na Faixa de Gaza, ao lado de Israel.

Eles ​​falaram no final de uma reunião da União para o Mediterrâneo, um agrupamento de 43 membros de países europeus, do Norte de África e do Oriente Médio.

Israel não participou da cúpula. O ministro das Relações Exteriores da Arábia Saudita, príncipe Faisal bin Farhan, falou como representante de um grupo de ministros da Liga Árabe e da Organização de Cooperação Islâmica.

A trégua original de quatro dias entre Israel e o Hamas foi prorrogada por 48 horas para permitir mais ajuda humanitária a Gaza. Esta é a primeira calmaria nas sete semanas desde que o Hamas atacou Israel em 7 de outubro.

Fontes editar