Jornalista António Aly Silva raptado e espancado na Guiné-Bissau

10 de março de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O jornalista free lancer e editor António Aly Silva foi sequestrado, espancado e abandonado numa das artérias de Bissau.

A denúncia da prisão, no entanto, foi feita pela Liga Guineense dos Direitos Humanos que, na sua página no Facebook, emitiu um comunicado no qual diz ter registado “com bastante preocupação as informações que dão conta que o jornalista e editor do Blog Ditadura de Consenso, António Aly Silva foi sequestrado, espancado e abandonado numa das artérias de Bissau”.

A LGDH acrescenta ter contactado as autoridades policiais que afirmaram desconhecer as circunstâncias que rodearam "este acto criminoso".

“A Guiné-Bissau é um Estado de Direito Democrático onde a liberdade de expressão e de informação constitui a trave mestra, sendo que qualquer delito resultante do exercício desse direito fundamental deve ser processado nos termos das leis vigentes no país”, escreve a Liga que “condena com firmeza este acto criminoso e exige das autoridades nacionais a abertura de um inquérito urgente com vista à identificação e tradução à justiça dos autores deste acto hediondo”.

António Aly Silva tem sido um forte crítico do Presidente Úmaro Sissoco Embaló e do actual regime.

Antes, foi um colaborador próximo do presidente do PAIGC e antigo primeiro-ministro Domingos Simões Pereira, e foi correspondente de jornais estrangeiros, além de manter o seu blog dedicado à actualidade guineense.

Fontes