Jornalismo angolano em estado crítico, diz Luísa Rogeiro

Agência VOA

Angola.

Sindicato de Jornalistas Angolanos sem dinheiro para realizar congresso previsto para Setembro.

22 de julho de 2015

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O estado do jornalismo em Angola inspira cuidados. A afirmação é de Luísa Rogeiro, secretária-geral cessante do Sindicato dos Jornalistas Angolanos, que mostra-se céptica em relação ao futuro da imprensa no país. A organização não tem fundos para realizar o seu congresso previsto para Setembro.

“A minha opinião é a menos boa infelizmente para não dizer a pior. No passado, a imprensa era mais independente”, disse Rogeiro lembrando que quase todos os meios de comunicação social do país estão ligados ao poder político, e que apenas os semanários “O Crime” e “Folha 8” são independentes.

A secretária-geral do Sindicato dos Jornalistas Angolanos fez estas declarações à VOA à margem de uma conferência de imprensa realizada nesta quarta-feira, 22, em Luanda na qual lamentou não haver dinheiro para a realização do congresso da organização a 26 de Setembro, em que termina o seu segundo e último mandato.

Segundo Rogeiro, o Sindicato dos Jornalistas Angolanos tem apenas 200 mil kwanzas, cerca de dois mil dólares, para organizar o congresso, o que é manifestamente insuficiente.

Este facto levanta também questões sobre o futuro da organização dos jornalistas.

Fonte