Abrir menu principal

Irã nega que ocupação de plataforma tenha sido acto hostil contra a Romênia

25 de agosto de 2006

Uma plataforma marítima de uma companhia romena no Golfo Pérsico foi abordada e ocupada por forças iranianas. O governo iraniano disse que a medida foi apenas para obrigar a empresa a obedecer a legislação local.

Localização do Irã

Um navio iraniano teria se aproximado e disparado tiros contra a plataforma marítima Orizont, situada próxima à ilha iraniana de Kish, no Golfo Pérsico. Cerca de 20 militares iranianos teriam ocupado a plataforma, rendido os 26 funcionários e assumido o controle do rádio por volta das 7 h da terça-feira (22). Segundo o jornal The New York Sun, a informação foi confirmada por Lulu Tabanesku, representante nos Emirados Árabes Unidos do Grup Servicii Petroliere (GSP), grupo que é dono da plataforma.

Segundo a porta-voz da Presidência romena, Adriana Saftoiu, os presidentes da Romênia e do Irã conversaram por telefone na quarta-feira (23) e o presidente iraniano explicou que o incidente "não foi um acto de hostilidade contra a Romênia". Segundo o presidente iraniano existe uma disputa entre as atividades comerciais da plataforma e as leis iranianas.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Hamid-Reza Asefi, criticou a imprensa por ter feito "chatangem" e divulgado informações "falsas".

Segundo Asefi o que houve foi que: "as forças iranianas impediram uma tentativa da companhia de tirar ilegalmente da plataforma equipamentos para a prospecção de petróleo. A empresa repetiu a tentativa hoje mas não teve êxito graças à chegada a tempo da Polícia iraniana".

Fontes