Historiadores dos EUA dizem que Portugal deve desculpas por tráfico de escravos

17 de julho de 2017

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Portugal deveria pedir desculpa pelo papel que teve no tráfico de escravos e incentivar uma discussão sobre o tema na sociedade nacional, segundo defenderam especialistas norte-americanos, em entrevista à agência Lusa.

“Um pedido de desculpas deve focar-se numa ação, com reconhecimento das consequências, e terminar com uma ação corretiva”, como a criação de um museu ou um centro de investigação, afirmou o historiador e autor de livros como “From Africa to Brazil: Culture, Identity, and an Atlantic Slave Trade 1600-1830”, Walter Hawthorne.

"Grandes pessoas pedem desculpas e tornam-se melhores pessoas. Grandes países cometeram atrocidades. Grandes países pedem desculpa. Quando os seus líderes tomam essa ação, elevam os seus países", acrescentou Hawthorne, que cresceu no sul dos EUA, um território marcado pela escravatura, e diz que conhece "bem as atrocidades que foram cometidas e a ligação que existe entre o trafico de escravos no Atlântico e racismo, desigualdades globais em termos monetários, educação, emprego, saúde e muito mais."

Fontes