Fóssil de tatu gigante de 10.000 anos com espinhos na cauda é encontrado na Argentina

20 de novembro de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Pesquisadores da Universidade Nacional de Rosário, na Argentina, descobriram fósseis pertencentes a uma nova espécie de tatu-canastra em Las Flores, na província de Buenos Aires. Pesquisadores do Instituto de Fisiologia e Geologia da Universidade Nacional de Rosário descobriram nas margens do rio Salodo um novo fóssil do gênero Sphingidae, uma espécie extinta de tatu. Estes tatus pré-históricos habitavam a região nordeste de Buenos Aires há mais de 10.000 anos, no final do período Pleistoceno.

Fontes

Compartilhe
essa notícia: