Estados Unidos exigiram a libertação de Alexei Navalny

23 de março de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

“Os Estados Unidos condenam veementemente o falso julgamento orquestrado pela Rússia para condenar Alexei Navalny por novas acusações forjadas e sentenciá-lo a mais nove anos em uma prisão de segurança máxima”, disse o porta-voz do Departamento de Estado Ned Price.

Lembre-se que na terça-feira em uma audiência externa do Tribunal Lefortovo de Moscou, o político da oposição Alexei Navalny, já na prisão, foi considerado culpado de fraude em grande escala e desacato ao tribunal e condenado a 9 anos em um regime estrito.

Navalny se declarou inocente das acusações. Ele e seus apoiadores estão convencidos de que a acusação é de natureza política.

Ned Price chamou o veredicto do tribunal de "a mais recente tentativa de uma longa linha de esforços para silenciar Navalny e outras figuras da oposição que criticaram as autoridades russas".

Um comunicado do Departamento de Estado dos EUA disse: “Apesar do envenenamento quase fatal de agente nervoso de Navalny em 2020 pelas agências de inteligência russas e sua prisão injusta desde janeiro de 2020, Navalny continua a se opor à repressão do Kremlin à liberdade de expressão na Rússia.”

O Departamento de Estado acredita que a condenação de Navalny é outro exemplo de como o governo russo está intensificando sua repressão à dissidência e à liberdade de expressão para esconder de seu próprio povo a “guerra brutal e não provocada do Kremlin contra a Ucrânia”: “Mais de 15.000 cidadãos russos foram detidos por participarem de protestos contra a guerra desde 24 de fevereiro. O governo russo bloqueou o acesso a quase todos os meios de comunicação independentes e vários meios de comunicação social, e também ameaçou jornalistas e cidadãos comuns com pena de prisão se ousassem discutir a guerra contra a Ucrânia sem usar uma narrativa aprovada pelo Kremlin.”

“Exigimos a libertação imediata e incondicional de Navalny”, disse Ned Price.

Ned Price enfatizou que os EUA "pedem ao governo russo que garanta condições equitativas para todos os partidos políticos e candidatos que buscam competir no processo eleitoral".

Fontes