Co-fundador da Apple processa YouTube por vídeos de golpistas - Outras línguas