Em documento final, G20 isola EUA ao afirmar que Acordo de Paris é irreversível

Agência Brasil

G20 de 2011, realizado na França

9 de julho de 2017

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Reunidos na cidade de Hamburgo, na Alemanha, para discutir os principais desafios da economia global, os representantes políticos de cada um das 20 maiores economias mundiais disseram novamente, no documento final do G20, a determinação conjunta para enfrentar questões como a pobreza, o terrorismo, o deslocamento forçado de populações, o desemprego, a desigualdade de gênero e as mudanças do clima.

Ao abordar a questão ambiental, no entanto, o comunicado final do encontro deixou evidente o conflito entre os Estados Unidos e os demais países da cúpula do G20, com críticas à saída dos norte-americanos do Acordo de Paris, que foi assinado por vários países em 2015 durante a 21ª Conferência das Partes das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas com compromissos globais de enfrentamento às mudanças do clima.

“Os membros da cúpula do G20 afirmam que o Acordo de Paris é irreversível e reiteram a importância de que sejam cumpridos os termos da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima”, está no documento final do G20, em nome dos demais 19 países do grupo. O texto destaca também a importância das potências econômicas ajudarem financeiramente os países mais pobres a implementarem ações que os ajudem a se desenvolver economicamente preservando ao máximo o meio ambiente Mundial.

Fontes

Compartilhe
essa notícia: