EUA impõem restrições de vistos a chineses

5 de dezembro de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

O Departamento de Estado estadunidense vai impor restrições de visto aos cidadãos chineses envolvidos em operações no estrangeiro, que envolvam violência e outros meios de intimidação.

Em nota, o secretário de Estado, Mike Pompeo, acrescentou que as restrições aplicam-se a funcionários do Partido Comunista Chinês ou a qualquer outra pessoa que participe em campanhas de propaganda ou de pressão sobre pessoas fora das fronteiras da China, na região Uighur, no Tibete, mas também noutros locais que levantam preocupações de violações dos direitos humanos.

Estas restrições visam mostrar "os responsáveis por acções que violam a ordem internacional, baseada em regras, não são bem-vindos nos Estados Unidos", sublinhou Mike Pompeo.

O porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Hua Chunying, respondeu dizendo que as medidas eram "manifestamente inconsistentes com os próprios interesses dos EUA" e que iriam prejudicar a imagem global da América, além de fazerem parte de uma “escalada da repressão política".

Fontes