EUA e Coreia do Sul exploram negociações de reabertura com a Coreia do Norte em reunião em Seul

27 de outubro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Sung Kim, enviado dos EU

No domingo, enviados dos Estados Unidos (EU) e da Coreia do Sul se reuniram na capital da Coreia do Sul para discutir maneiras de ajudar a Coreia do Norte, depois que as Nações Unidas (ONU) alertaram que os norte-coreanos passam fome devido à pandemia de covid-19. As autoridades também discutiram questões políticas, como o fim da Guerra da Coreia, em andamento desde julho de 1953.

Antes da reunião, Sung Kim, enviado especial dos EU para a Coreia do Norte, disse a repórteres que conversaria com o enviado nuclear sul-coreano Noh Kyu-duk e que esperava “discussões produtivas” após a reunião em Washington na terça-feira. A agenda de domingo incluía a desnuclearização da Coreia do Norte, o fim formal da Guerra da Coréia e o envio de ajuda humanitária ao país como forma de reabrir as negociações diplomáticas.

Após a reunião, Kim disse que os EU conclamam “a Coreia do Norte a cessar… as atividades desestabilizadoras e, em vez disso, se engajar no diálogo”. Ele reiterou que os EU “permanecem prontos para se reunir com o país sem quaisquer pré-condições” e deixou claro que “os Estados Unidos não têm intenção hostil em relação à Coreia do Norte.”

Durante uma coletiva de imprensa na sexta-feira, o relator Especial das ONU para a Coreia do Norte, Tomas Ojea Quintana, disse que o país pode precisar de ajuda humanitária e pediu uma flexibilização das sanções contra os setores têxteis e de frutos do mar do país. Ele alertou que o contínuo fechamento das fronteiras e o comércio limitado podem levar à fome e que a região está "caminhando para uma corrida armamentista".

Durante uma coletiva de imprensa do Departamento de Estado dos EU no mesmo dia, o porta-voz Ned Price disse que "as resoluções do Conselho de Segurança da ONU sobre a Coreia do Norte permanecem em vigor" e "estamos envolvidos nos esforços para facilitar o envio de ajuda humanitária aos mais necessitados".

Na terça-feira da semana passada, a Coreia do Norte testou um novo tipo de míssil balístico lançado por submarino. Em resposta, Kim exortou o Norte a “se abster de mais provocações e se engajar em um diálogo sustentado e substantivo.” O governo norte-coreano respondeu que os EU estavam “exagerando.” A Coreia do Sul lançou um novo míssil em 15 de setembro, enquanto a Coreia do Norte lançou um míssil hipersônico, em estágios iniciais de desenvolvimento, em 28 de setembro.

Notícias Relacionadas

Fontes