Covid-19: Brasil e OPAS alinham ações de combate à pandemia

29 de março de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, se reuniu na sexta-feira passada (26/03) com a representante da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS) no Brasil, Socorro Gross, para alinhamento das ações de enfrentamento à pandemia da covid-19. Queiroga reafirmou o compromisso de fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS) para reforçar o combate à pandemia de covid-19, com ampliação da vacinação e aquisição de medicamentos e insumos.

“Essa articulação com a OPAS é muito importante. Temos uma parceria forte que pode auxiliar em aspectos técnicos, trazendo experiência de outros países e auxílio na localização de insumos e vacinas”, disse Queiroga.

Socorro Gross colocou a OPAS à disposição para auxiliar na aquisição de testes de covid-19 e medicamentos para pacientes graves: “Nós temos capacidade de auxiliar o Brasil nesse processo. Fizemos uma lista de insumos e medicamentos, principalmente de intubação, com cotação internacional de diversos fornecedores”, afirmou, sinalizando a possibilidade de chegada desses insumos ao Brasil o mais breve possível.

O ministro disse que, se necessário, poderá ajudar na logística e no transporte: “Podemos acionar a Força Aérea Brasileira para ajudar a trazer ao Brasil os medicamentos e insumos necessários para ajudarmos os estados e municípios a enfrentar a pandemia”, ressaltou.

Covax Facility

Recentemente, a OPAS intermediou a chegada de mais de 1 milhão de vacinas da AstraZeneca-Oxford, referentes ao primeiro lote de imunizantes do consórcio Covax Facility, pelo Fundo Rotatório - mecanismo que há 35 anos auxilia os países da região ao promover o acesso a vacinas e produtos correlatos. O contrato do Governo Federal com a aliança global, promovida pela Aliança Gavi e pela Organização Mundial da Saúde (OMS), prevê 42,5 milhões de doses de vacinas até o fim de 2021.

“Estamos trabalhando para que o Brasil e as Américas sejam priorizados no envio das doses de vacinas da Covax”, destacou Socorro Gross.

Notícia Relacionada

Fonte