Confrontos em massa ocorreram em Jerusalém

15 de abril de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Pelo menos 300 palestinos foram detidos, 150 ficaram feridos durante confrontos em Jerusalém num templo considerado sagrado por judeus e muçulmanos.

Três policiais israelenses ficaram feridos. Os confrontos continuaram por seis horas.

Revoltas em massa eclodiram na manhã de sexta-feira, 15 de abril, durante as orações matinais por ocasião da segunda sexta-feira do mês sagrado muçulmano do Ramadã.

Segundo a mídia israelense, centenas de jovens de origem árabe marcharam pela Cidade Velha de Jerusalém sob as bandeiras da Autoridade Palestina e do grupo radical Hamas. Então eles começaram a atirar pedras e fogos de artifício nos judeus no Muro das Lamentações.

A polícia israelense tentou expulsar os manifestantes, mas eles se barricaram na mesquita de Al-Aqsa.

Pedras e acessórios foram encontrados lá. A polícia usou balas de borracha, bombas de efeito moral e gás lacrimogêneo. Como resultado, a ordem foi restaurada.

O Hamas e outros grupos radicais condenaram as ações da polícia.

Em conexão com o próximo feriado judaico de 15 de abril, Pessach, os serviços especiais israelenses estão em alerta máximo.

Fontes