Confrontos durante protesto na Praça Tahrir, Egito

Brasil • 21 de novembro de 2011

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Entra no quarto dia protesto na praça Tahrir, na cidade do Cairo, mesma praça onde manifestantes se reuniram meses atrás e entrou em choque com forças de segurança antes da destituição do ditador Hosni Mubarak.

A polícia em suas ações para tentar remover os manifestantes da praça levaram a morte de 13 pessoas no domingo (algumas fontes apontam 10 mortes, e outras 17) e duas no sábado, segundo fontes médicas, além de cerca de 900 feridas, incluindo pelo menos 40 agentes de segurança.

O Sheikh Mazhar Shahin disse que os manifestantes tinham o aval para continuar as manifestação pacificamente dentro da praça; entretanto o cessar-fogo não se aplica às ruas além da praça, onde ocorrem a grande maioria dos confrontos.

Os manifestantes buscam que as eleições sejam realizadas, já que há um temor de que o Conselho responsável pela transição se apodere do governo. O Conselho tem responsabilidade de garantir a democracia no país até que sejam feitas novas eleições depois da queda de Mubarak.

Mohamed Hegazy, o porta-voz do gabinete do primeiro-ministro, disse que o governo provisório vai continuar o diálogo buscando uma constituição que garante a eleição de um governo civil.

A violência também ocorre em outras cidades, incluindo Alexandria, Suez e Aswan.

Esse é o protesto com maior duração depois da queda de Mubarack.