Colômbia impõe restrições devido ao COVID-19

4 de janeiro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Toque de recolher, quarentenas, proibição do consumo de bebidas alcoólicas e outras restrições marcam o início do ano na Colômbia, devido à retomada dos casos de COVID-19 e ao aumento do percentual de ocupação leitos nas Unidades de Terapia Intensiva (UCI), durante feriados e festividades.

O vice-ministro da Saúde Pública e Prestação de Serviços, Luís Alexandre Moscoso, disse esta segunda-feira que “vivemos as consequências de um Dezembro muito difícil, em que uma porcentagem da população não acatou as recomendações”.

De acordo com Moscoso, reuniões familiares sem medidas de proteção, locais lotados e sem cumprimento de protocolos de biossegurança dividem o país em três grandes grupos de cidades: o primeiro com tendência de queda estável, o segundo ainda em pico mas com diminuição inicial de casos.

O terceiro grupo, acrescenta o comunicado, é onde há crescimento de casos e alta ocupação das unidades de terapia intensiva. Bogotá, Medellín e Cali compõem este grupo.

“Estamos tomando medidas, fazendo ajustes, trabalhando com os estes territoriais para encontrar a melhor alternativa a esse isolamento seletivo, procurando a medida adequada para cada cidade e para o seu estado”, disse o vice-ministro da Saúde.

Diante da nova onda de infecções por coronavírus, o presidente Iván Duque disse neste domingo, por meio de suas redes sociais, que “se as pessoas não se cuidarem, ninguém fará isso por elas” e garantiu que “a vacinação está muito perto”.

Fontes

Compartilhe
essa notícia: