Camarões diz que hospitais estão sobrecarregados com pacientes de cólera

25 de março de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O Ministério da Saúde Pública de Camarões diz que um surto de cólera está varrendo as cidades de Limbe, Buea e Tiko, perto da fronteira com a Nigéria.

O governo diz que 12 dos 600 pacientes levados para hospitais nessas cidades morreram nas últimas 72 horas.

Nyenti Annereke, diretor do hospital do governo de Limbe, disse que a instalação, que tem capacidade para 200 leitos, recebeu mais de 240 pacientes com cólera.

“Construímos ontem três tendas no hospital do Limbe porque os doentes estavam na varanda, nos corredores das enfermarias”, disse. “Todos os leitos estavam cheios. O hospital distrital de Tiko, a capacidade também está sobrecarregada. O hospital de Bota é outra zona de crise.”

Para lidar com o transbordamento, trabalhadores humanitários estão ajudando a erguer tendas nos hospitais de Limbe e Buea.

Ainda assim, o governo diz que muitas famílias estão levando seus parentes doentes às cidades vizinhas, incluindo Mutengene e Douala, um centro comercial na costa atlântica.

Bernard Okalia Bilai, governador da região Sudoeste, onde Limbe, Tiko e Buea estão localizados, presidiu pelo menos três reuniões de crise na quarta-feira.

Bilai disse que o surto de cólera é causado pela escassez de água potável nas cidades e vilarejos do oeste provocada pela longa estação seca e que os civis devem parar de beber água de córrego aberto. Ele disse que a doença está se espalhando rapidamente porque o gado e os civis defecam a céu aberto e nos rios.

“Nossas estruturas, os hospitais estão sobrecarregados, mas graças a Deus que os médicos responsáveis ​​por esses hospitais foram proativos e tomaram providências para receber vários pacientes”, disse. “Todos os pacientes estão em tratamento.”

Bilai disse que o governo fornecerá água para cidades áridas como Limbe, Buea e Tiko e aldeias vizinhas, mas não disse quando.

Enquanto isso, as autoridades de saúde estão indo de porta em porta incentivando os civis a ferver água de poços e córregos antes de beber.

O governo diz que as pessoas também devem comer apenas alimentos adequadamente cozidos e lavar as mãos antes e depois das refeições e depois de usar o banheiro.

Outro surto de cólera em Camarões em fevereiro afetou 1.300 pessoas e matou cerca de três dúzias.

Fontes