Camarões culpa guerra entre Rússia e Ucrânia pela escassez de trigo

21 de março de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O governo de Camarões diz que a guerra da Rússia contra a Ucrânia é responsável pela escassez de trigo que levou a um aumento de 40% no preço do pão. O estado da África Central está incentivando substitutos locais, como mandioca e inhame, para substituir o trigo geralmente importado da Rússia e da Ucrânia.

Mais de 40 consumidores esperam pão na manhã de segunda-feira na padaria La Mama em Mokolo, bairro da capital de Camarões.

Youssoufa Daouda, que vende pão na padaria, disse que nas últimas duas semanas a padaria atendeu menos de 200 de seus habituais 500 clientes diários.

Ele disse que os importadores informaram os padeiros na primeira semana de março sobre uma potencial escassez de trigo nos mercados camaroneses porque os países que fornecem trigo aos Camarões estavam em guerra. Daouda disse que o preço de um saco de 50 quilos de trigo aumentou de US$ 35 para US$ 50 e US$ 60, e o fornecimento não é regular.

Camarões diz que 13 milhões de seus 26 milhões de cidadãos que consomem pão diariamente não têm mais abastecimento regular.

O ministro do Comércio de Camarões, Luc Magloire Mbarga Atangana, presidiu uma reunião com donos de padarias e importadores de trigo na segunda-feira para informar as associações de consumidores de que a escassez de trigo é resultado da guerra na Ucrânia.

Atangana disse que qualquer pessoa informada e honesta não discordará de que a guerra entre a Rússia e a Ucrânia está tendo consequências desastrosas para as economias de todo o mundo. Ele disse que a guerra privou Camarões de cerca de 60 por cento do trigo importado da Ucrânia e da Rússia, e o governo está muito preocupado porque a ausência de trigo pode causar uma crise social em Camarões.

Atangana disse que o primeiro-ministro de Camarões, Joseph Dion Ngute, pediu aos ministros responsáveis ​​pela agricultura e comércio que encontrem alternativas às importações de trigo.

Camarões produz menos de um quarto dos 1,6 milhão de toneladas de trigo de que precisa a cada ano. No ano passado, importou mais de 850.000 toneladas da Rússia e da Ucrânia.

Delor Magellan Kamseu Kamgaing, presidente da Liga dos Consumidores de Camarões, disse que os camaroneses devem aprender a consumir pão feito sem trigo importado da Ucrânia e da Rússia. Ele disse que substitutos locais, incluindo tubérculos como mandioca, inhame e batata, podem substituir o trigo importado. Ele acrescentou que é imperativo que o governo forneça financiamento e tratores aos agricultores para aumentar a produção de tubérculos para poupar Camarões de uma crise social iminente.

Outros países da África e do Oriente Médio também estão enfrentando escassez de trigo devido à guerra na Ucrânia. Na segunda-feira, o chefe do Fundo Internacional da ONU para o Desenvolvimento Agrícola, Gilbert Houngbo, alertou que a situação “pode causar uma escalada da fome e da pobreza, com implicações terríveis para a estabilidade global.”

Fontes