23 de novembro de 2023

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Professores cabo-verdianos iniciaram uma greve de dois dias ontem para exigir um aumento salarial de 36 por cento, o que o Governo diz ser imposível.

O presidente do Sindicato Nacional dos Professores (Sindep) diz que a classe abandonou algumas reivindicações, mas não irá ceder na proposta de reajuste salarial. “Queremos que o Governo respeite a classe docente e faça aquilo que deve ser feito”, diz Cardoso.

O ministério da Educação promete continuar a dialogar com a classe na procura de melhores respostas, mas não irá aumentar o salário em 36 por cento. Trata-se de um aumento “absolutamente insuportável para a economia nacional”, diz o ministro Amadeu Cruz.

Cruz, continuando, diz que “esta proposta teria efeitos colaterais do lado da tributação e da inflação”.

Mesmo assim, o professor Walter Silva espera que “o governante ceda aos nossos pedidos e que possamos chegar a bom porto nas nossas reivindicações, com realce para a equiparação salarial neste momento”.

Fontes editar