Abrir menu principal

Brincadeira telefônica causa pequeno incidente diplomático entre Espanha e Bolívia

24 de dezembro de 2005

Uma brincadeira telefônica com o Presidente eleito da Bolívia, Evo Morales, causou mal-estar diplomático entre esse país e a Espanha.

Terça-feira (20), um imitador da cadeia de rádio espanhola COPE fez-se passar pelo Primeiro-Ministro do Governo espanhol José Luis Rodríguez Zapatero e felicitou ao líder indígena por ganhar as eleições, convidando-o a unir-se "de uma maneira triunfal à novo ordem que se deseja estabelecer na Espanha e na América Latina", fazendo referência a um suposto "eixo com os irmãos cubanos e o irmão Chávez".

O humorista, fingindo ser Zapatero, ainda disse que ficaria encantado caso a primeira viagem oficial de Morales fosse à Espanha.

O Presidente da Bolívia pensou que a brincadeira fosse verdadeira e durante entrevista para imprensa mencionou o suposto telefonema de Rodríguez Zapatero, para surpresa do político espanhol, que desmentiu ter feito tal telefonema assim que tomou conhecimento da história.

A anedota causou mal estar em ambos os lados do Atlântico. O chanceler boliviano Armando Loaiza afirmou que se trata de "uma ofensa que pode perturbar as relações bilaterais". O embaixador espanhol em La Paz, Francisco Montalbán, ofereceu a Loaiza as desculpas do Governo espanhol pelo incidente.

Na quarta-feira, Morales recebeu o telefonema, desta vez do autêntico chefe de Governo espanhol. "O verdadeiro presidente Rodríguez Zapatero me chamou para felicitar-me. Convidou-me a ir à Espanha e me pediu para que eu marque o dia e a hora dessa visita", avisou Morales à imprensa.

Fontes