Biden aprova mais 500 milhões de doses de vacina COVID para países em desenvolvimento

23 de setembro de 2021

Kamala Harris (2014)
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Mais meio bilhão de doses de vacina são enviadas dos Estados Unidos para o resto do mundo - ou, como disse o presidente Joe Biden na quarta-feira, ao convocar uma cúpula para enfrentar a pandemia global: para cada injeção dada a um americano, os americanos estão dando três tiros para o mundo.

"Estou mantendo a promessa de que a América se tornará o arsenal de vacinas, como fomos o arsenal da democracia durante a Segunda Guerra Mundial", disse Biden na terça-feira, ao se reunir virtualmente na Casa Branca com os líderes da África do Sul, Indonésia, Canadá, Grã-Bretanha e a União Europeia e o chefe da Organização Mundial da Saúde, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

Em um discurso na terça-feira nas Nações Unidas, Biden elogiou as mais de 160 milhões de doses que os EUA já haviam distribuído para mais de 100 países - mais doses do que todas as outras nações juntas. O anúncio de quarta-feira aumenta para 1,1 bilhão o número de doses que os EUA se comprometeram a comprar para outros países. A última parcela das doações é da vacina de duas doses da Pfizer.

Biden também anunciou na quarta-feira um adicional de US $ 370 milhões para levar essas vacinas ao redor do mundo, e US $ 380 milhões para a Global Vaccine Alliance (GAVI), para facilitar ainda mais a distribuição global de vacinas. Os EUA também estão fornecendo US $ 1,4 bilhão para reduzir as mortes por COVID-19 e mitigar a transmissão.

Também na quarta-feira, a vice-presidente Kamala Harris anunciou um compromisso dos EUA de US $ 250 milhões para um novo mecanismo de financiamento global no Banco Mundial para prevenir futuras pandemias, com US $ 10 bilhões como meta coletiva.

“Esta pandemia nos pegou desprevenidos e não deveria”, disse ela. "Aprendemos o custo de não nos prepararmos. Com cada morte, aprendemos a seriedade desse custo. E é hora, então, de agir", mencionou ela.

Fonte