Atentado mata 33 pessoas no Paquistão

18 de setembro de 2009

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Um atentado terrorista deixou 33 pessoas mortas no Paquistão hoje pela manhã. O ataque foi praticado por meio de um carro-bomba, que explodiu no vilarejo Ustarzai, ao noroeste do país. Testemunhas disseram que o motorista do carro morreu. Algumas notas afirmam que o grupo extremista Lahskar-e-Jhangvi al Almi assumiu a responsabilidade pelo ataque, que atingiu em sua maioria pessoas da minoria xiita, mas nada está confirmado.


São 33 mortos e mais de 50 feridos. Vinte e cinco corpos foram identificados e os demais estão em condições muito ruins. Os corpos foram completamente carbonizados.

—Fonte da polícia da Província da Fronteira Noroeste

O atentado foi deferido diante de um mercado, de dono xiita, lotado de pessoas que compravam coisas para o fitr, refeição que marca o fim do Ramadã. O carro, um jipe, estava carregado com 150 quilogramas de explosivos. De acordo com o porta-voz da polícia de Kohat, Fazal Naeem, 33 pessoas morreram e 56 ficaram feridas quando um motorista jogou o jipe carregado de explosivos contra outro carro, próximo a um ponto de ônibus e a um mercado.


Esta é uma zona dominada por xiitas e não podemos descartar a possibilidade de ter sido um ataque com motivação sectária.

—Ali Hasan, policial de Ustazai

O primeiro-ministro do Paquistão, Yousuf Raza Gilani, repudiou o que chamou de "covarde ato de terrorismo" e declarou luto pelas perdas humanas. A região noroeste do Paquistão é palco de conflitos religiosos e é considerada pelos Estados Unidos um local de risco dentro do país.

Fontes