Após prisão, artigo de Daniel Silveira na Wikipédia sofre vandalismo

18 de fevereiro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram
Daniel Silveira em 2020

Nesta quarta-feira, o artigo sobre o deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) na enciclopédia online Wikipédia foi vandalizado por apoiadores. Silveira foi preso em flagrante na noite de terça-feira.

O primeiro vandalismo registrado ocorreu às 20h48min (horário de Brasília), nele a prisão do deputado foi considerada um "mártir do bolsonarismo", movimento político creditado ao presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, que já participou de movimentos favoráveis a intervenção militar.

A prisão também foi descrita como "ilegal e inconstitucional". A edição foi revertida após cinco minutos, seguida por um segundo vandalismo e aviso de imparcialidade.

A página usada como referência para alteração no artigo foi o Brasil Sem Medo, um jornal conservador desenvolvido pelo escritor Olavo de Carvalho.

No próprio jornal, Olavo afirma que “Silveira não foi preso por ter dito umas coisas contra o STF, mas por ter apresentado projeto de lei que pune as plataformas bilionárias metidas a censoras”.

Olavo de Carvalho é frequentemente citado pela imprensa como um "guru" de Bolsonaro e dos seus filhos. Em seus textos apresenta teorias da conspiração e informações falsas.

Silveira foi preso após publicação de vídeo no qual faz críticas aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e defende o Ato Institucional nº 5 (AI-5), usado durante a ditadura militar.

Fontes

 
Esta notícia contém reportagem original de um Wikicolaborador.