Vice-presidente da Argentina sobrevive a tentativa de assassinato

2 de setembro de 2022

Cristina Kirchner
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

A vice-presidente da Argentina, Cristina Fernández de Kirchner, sobreviveu a uma tentativa de assassinato.

Um assaltante apontou uma arma para ela na quinta-feira à queima-roupa, mas não disparou.

O presidente Alberto Fernandez disse em um discurso televisionado nacional que “um homem apontou uma arma de fogo para a cabeça dela e puxou o gatilho”.

O vídeo do tiroteio fracassado mostra a arma quase tocando o rosto de Cristina Fernandez.

O incidente aconteceu quando a vice-presidente estava cercada por apoiadores ao voltar para casa depois de um dia no tribunal, onde enfrenta acusações de corrupção decorrentes da época em que atuou como presidente da Argentina de 2007 a 2015. Ela negou todas as acusações.


O presidente Fernandez disse que a tentativa de assassinato foi “o incidente mais grave desde que recuperamos a democracia” em 1983.

"Podemos discordar, podemos ter divergências profundas, mas o discurso de ódio não pode ocorrer porque gera violência e não há chance de violência coexistir com democracia", disse ele.

As autoridades prenderam o atirador, mas não divulgaram sua identidade.

Fonte