Vaticano: Morreu o cardeal Angelo Sodano, acusado de encobrir abuso sexual

28 de maio de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O cardeal Angelo Sodano, um controverso fantoche do poder do Vaticano por mais de um quarto de século e acusado de encobrir um dos mais notórios abusadores sexuais da Igreja Católica, morreu na sexta-feira (27) aos 94 anos.

Sodano morreu no Hospital Columbus-Gemelli, em Roma, onde estava internado desde 9 de maio devido a complicações do coronavírus que contraiu há algumas semanas, segundo o Vatican News, site da Santa Sé.

Sodano, que estava doente há algum tempo e morreu na noite de sexta-feira, foi secretário de Estado de dois papas — João Paulo II e Bento XVI — que serviram como o segundo na hierarquia do Vaticano de 1990 a 2006. Dois por 16 anos.

Acredita-se amplamente que o secretário de João Paulo, o então arcebispo Stanislaw Zivitz, dirigiu a igreja nos últimos anos do falecido papa quando o mal de Parkinson e outras condições pioraram sua saúde.

Fontes