Trump deseja "sucesso" a nova administração, mas não menciona nome de Biden

20 de janeiro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram
O discurso de despedida

Num vídeo de despedida divulgado ontem, o presidente Donald Trump pediu orações e desejou votos de felicidades a seu sucessor, o democrata Joe Biden, mas sem mencioná-lo pelo nome.

“Esta semana, inauguramos uma nova administração e oramos por seu sucesso em manter a América segura e próspera”, disse Trump no vídeo postado online 20 horas antes do fim de sua presidência. “Também estendemos nossos melhores votos. E também queremos que eles tenham sorte, uma palavra muito importante".

Nos quase 20 minutos da mensagem gravada na segunda-feira, Trump se outorgou o crédito por criar "a maior economia da história do mundo". Ele também disse que estava “especialmente orgulhoso de ser o primeiro presidente em décadas que não iniciou novas guerras”.

Enquanto o vídeo era divulgado pela Casa Branca no You Tube, um jato particular transportando o presidente eleito Biden pousava na Base Conjunta Andrews em Maryland, onde Trump será homenageado com uma cerimônia final hoje pela manhã. O presidente fará então seu último vôo no Força Aérea Um para o estado da Flórida, onde deve fixar residência.

Trump, rompendo com a tradição, não participará da cerimônia de posse de Biden, que venceu as eleições de novembro passado com mais de 81 milhões de votos dos eleitores e 306 votos do Colégio Eleitoral. Trump, desde então, intensivou uma campanha, principalmente no Twitter, de onde foi expulso após a invasão do Capitólio, dizendo que a eleição havia sido fraudada. Além disto, jamais felicitou Biden por sua vitória.

Deixará Trump uma nota para Biden?

Por três décadas, cada presidente dos Estados Unidos que deixou o cargo escreveu um pequeno bilhete a seu sucessor, desejando-lhe felicidades. No entanto, no caso de Trump, não se sabe se ele o fará.

As notas eram deixadas no Resolute Desk (a mesa presidencial), que fica no Salão Oval da Casa Branca.

A tradição foi iniciada por Ronald Reagan, republicano como Trump, em 1989. Em sua nota, Reagan escreveu a seu ex-vice-presidente e próximo presidente George H. W. Bush: “George, guardo as memórias que compartilhamos e desejo a você tudo de bom. Você estará em minhas orações".

Quatro anos depois, Bush graciosamente ofereceu bons votos ao democrata que o havia derrotado: Bill Clinton. “Seu sucesso agora é o sucesso do nosso país. Estou torcendo muito por você”, desejou.

Já Clinton posteriormente, em 2001, escreveu a seu sucessor, George Bush (filho): “Você lidera um povo orgulhoso, decente e bom. E a partir de hoje, você é o presidente de todos nós. Saúdo-o e desejo-lhe sucesso e muitas felicidades”.

Depois de oito anos como presidente, Bush ofereceu ao democrata Barack Obama seus votos de boa sorte em 2009. “Haverá momentos difíceis. Os críticos ficarão furiosos. Seus 'amigos' irão decepcioná-lo. Mas, você terá um Deus Todo-Poderoso para confortá-lo, uma família que o ama e um país que está torcendo por você, incluindo eu”.

Ao deixar o cargo há quatro anos, após dois mandatos, Obama desejou sorte a Trump, embora ele tenha feito campanha em 2016 para a democrata Hillary Clinton.

“Parabéns por uma corrida notável”, escreveu Obama a Trump. “Milhões de pessoas colocaram suas esperanças em você, e todos nós, independentemente do partido, devemos ter esperança de maior prosperidade e segurança durante sua gestão. Michelle e eu desejamos a você e a Melania o melhor ao embarcar nesta grande aventura e sabemos que estamos prontos para ajudar de todas as maneiras que pudermos".


Notícia Relacionada

Fontes