Surto de dengue confirmado no Afeganistão, diz OMS

6 de agosto de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

A Organização Mundial da Saúde anunciou que uma nova onda de dengue foi confirmada no Afeganistão, com um total de 64 casos relatados entre 12 de junho e 30 de julho na província de Nangarhar.

Até o momento, não há mortes associadas conhecidas. Dos 64 casos, 47 eram do sexo feminino e todos os casos foram encontrados em pessoas com idade superior a 5 anos.

A dengue é uma doença transmitida por mosquitos que pode ter um grave impacto na saúde pública. Não existem tratamentos específicos, portanto, a melhor forma de combater a doença é a prevenção, incluindo descarte adequado de resíduos sólidos, uso adequado de inseticidas, maior conscientização da comunidade e cuidadosa detecção e manejo clínico dos pacientes com dengue.

“O Afeganistão já está enfrentando uma mistura de emergências humanitárias complexas por causa do conflito em curso, desastres naturais recorrentes e surtos de doenças”, disse o Dr. Luo Dapeng, representante da OMS no Afeganistão. “Embora o número relatado de casos de dengue ainda possa ser gerenciado, precisamos tomar medidas urgentes para evitar uma maior disseminação e minimizar seu impacto no sistema de saúde do país e no número limitado de profissionais de saúde.”

A OMS diz que está liderando a resposta ao surto de dengue, fornecendo suporte técnico às autoridades de saúde e parceiros. A OMS distribuiu 2.000 testes rápidos de dengue e colaborou com profissionais de saúde para realizar uma série de oficinas de capacitação que atingiram mais de 550 profissionais de saúde em diferentes instalações na província de Nangarhar.

O Afeganistão já viu surtos de dengue no passado, incluindo o primeiro surto de dengue que foi relatado pela primeira vez em 2019 na região leste do Afeganistão. Este surto infectou 15 pessoas sem mortes relatadas. Em setembro de 2021, a doença voltou, infectou 775 pessoas e matou uma pessoa.

Fontes