Suprema Corte do Reino Unido não ouvirá recurso de Julian Assange contra extradição

15 de março de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Ontem, a Suprema Corte do Reino Unido anunciou que não decidirá sobre o recurso de Julian Assange sobre sua extradição para os Estados Unidos.

Afirmando que o pedido “não levantou um ponto de direito discutível”, o tribunal deixou em vigor uma decisão de dezembro de que Assange é elegível para extradição após garantias dos EUA de que ele seria tratado com humanidade.

Assange, um australiano, é o fundador do site WikiLeaks, que publicou documentos militares americanos confidenciais obtidos por Chelsea Manning. Ele enfrenta acusações criminais nos EUA por ajudar Manning ilegalmente a obter os documentos. A defesa de Assange foi que ele estava apenas atuando no papel de jornalista.

Desde 2019, Assange está detido na prisão de Belmarsh, em Londres. Antes disso, ele ficou sete anos na embaixada equatoriana em Londres para evitar ser extraditado para a Suécia por acusações de agressão sexual que acabaram sendo retiradas.

A extradição está agora nas mãos da secretária do Interior do Reino Unido, Priti Patel, e a equipe jurídica de Assange tem quatro semanas para apresentar objeções.

Fontes