Suécia formalizará pedido para ser membro da OTAN

16 de maio de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O governo da Suécia anunciou hoje que pedirá oficialmente para que o país faça parte da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN). A decisão foi tomada porque um relatório de um Grupo de Trabalho apontou que "a adesão à OTAN é a melhor maneira de proteger a segurança da Suécia à luz do ambiente de segurança fundamentalmente alterado após a invasão da Ucrânia pela Rússia", diz o anúncio.

O comunicado veio apenas um dia após o governo da Finlândia anunciar que enviou ao Parlamento um pedido de aprovação para que o país nórdico também peça adesão à Organização.

Ontem à tarde, a primeira-ministra Madalena Andersson, como reza a Constituição, conversou com o Rei Carlos Gustavo, chefe de estado da Suécia, para informá-lo, em primeira mão, sobre a posição do governo quanto ao relatório.

Esta manhã, o Rei e a Princesa Herdeira Vitória participaram de uma reunião do Conselho Consultivo de Relações Exteriores, o que também está previsto na lei, antes de Andersson fazer o anúncio publicamente.

O Conselho

O Conselho Consultivo é convocado pelo primeiro-ministro, sendo um grupo de consulta formado por nove representantes do Parlamento, além do monarca sueco e, eventualmente, seu sucessor.

É presidido pelo monarca do país e as reuniões acontecem no Palácio Real de Estocolmo.

Notícias Relacionadas

Fontes